desperta-dor das ignorâncias

1

nada tinha a lhe oferecer

da boca sem dentes

me sobrou uma prece

 

2

no côncavo das mãos onda

ecoa orelha e não produz areia

devolvi o sequestro de conchas ao mar

 

3

os incomodados

que retirem

aprendizado

 

4

capitalismo malassombrado

apartamentos novos

desabitados de compramora-dores

 

5

o mar

(como a poesia)

aceita todos

basta perder o nome

6

ensaio persistente

a poesia que serei

aos 80 anos

7
a regra normaliza o todo pela maioria

é livre o arbítrio às exceções não definidas?

8
verdade

de nós

mentirosos

aprendemos

amém

Anúncios

Um comentário sobre “desperta-dor das ignorâncias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s